Financiamento Minha Casa Minha Vida – Guia Passo a Passo

por | 7 de abril de 2018

Compartilhar é se importar!

Sair do aluguel certamente é o sonho de milhares de pessoas, mas infelizmente nem sempre é fácil conseguir essa conquista, no entanto, o financiamento Minha Casa Minha Vida tem contribuído para que essa meta seja possível.

Esse programa existe desde 2009 e desde então tem aprimorado sua forma de atuação para beneficiar cada vez mais famílias brasileiras.

O financiamento acontece por intermédio do Governo Federal, entidades sem fins lucrativos e prefeituras municipais das cidades participantes. O banco que intermedia essas operações é a Caixa Econômica Federal.

Com juros mais baixos e condições diferenciadas, o programa atende famílias de 4 diferentes faixas salarias.

Se você tem interesse em contratar é importante que leia este guia passo a passo financiamento Minha Casa Minha Vida para compreender como funciona o programa e tirar todas as suas dúvidas.

O que é o subsidio do financiamento Minha Casa Minha Vida?

Ao procurar por informações sobre o financiamento Minha Casa Minha Vida, certamente você ouvirá muitas vezes o termo subsidio. Essa palavra tem uma importante função sobre o tema pois trata-se do valor máximo de financiamento concedido.

Para esclarecer melhor sobre isso partiremos do princípio de que o subsidio é na realidade um facilitador para a realização do sonho da casa própria. E isso porque é um valor que o governo federal libera para que seja feita a compra do imóvel e o pagamento desse montante é feito com condições especiais.

Ou seja, o governo concede um valor para ser usada na aquisição do bem e depois o requisitante paga ao banco com taxas reduzidas e condições especiais de parcelamento.

Sem esse subsidio seria muito difícil que famílias de baixa renda conseguissem adquirir seu primeiro imóvel.

Para tornar ainda mais claro o conceito do termo subsidio tomemos o seguinte exemplo:

  • O imóvel custa R$ 50.000,00 então o governo libera de subsidio uma porcentagem considerável desse valor e permite que o pagamento seja feito em parcelas a perder de vista.
  • A família adquire a casa e somente depois começa a pagar em parcelas acessíveis durante vários anos.

Quanto maior for o subsidio oferecido, melhor será para a pessoa interessada. Os fatores que determinam o valor concedido é principalmente a renda familiar, o valor da casa a ser financiada, sua localização e no caso do Minha Casa Minha Vida é considerado também a faixa em que o contratante se encontra.

Falaremos melhor sobre essas faixas a seguir e também explicaremos porque elas são tão importantes.

Agora que você já sabe o que é o subsidio e a importância dele no financiamento, falaremos sobre como são determinados os valores concedidos no num guia passo a passo financiamento Minha Casa Minha Vida.

Quanto receberei de subsídios do governo para o financiamento?

Uma grande dúvida sobre o financiamento é o valor que o banco libera de subsidio. Quanto maior for o valor liberado, menos o cliente terá que dar de entrada no imóvel.

Como exemplo citaremos um imóvel de R$ 50.000,00 e que recebe 90% de subsidio. Nesse caso o valor da entrada será de apenas 10% do valor total, ou seja, apenas R$ 5.000,00.

Com esse incentivo fica mais fácil comprar a casa dos sonhos e finalmente sair do aluguel.

Quanto menor for a renda, maior será o subsidio. As famílias cuja renda total bruta é de no máximo R$ 1.800,00 recebem até 96%.

Se você quer saber ao certo quanto pode obter de subsidio, existe no site da Caixa Econômica uma ferramenta muito útil que te ajuda a chegar nesse resultado.

É um simulador que com base nos dados digitados, faz o cálculo e informa na mesma hora o resultado.

Acesse a página do simulador clicando AQUI e em seguida siga os procedimentos:

  1. Dados iniciais – Informe estes dados sobre o financiamento que deseja:
  • Se é pessoa física ou jurídica
  • Tipo do imóvel desejado
  • Categoria de imóvel desejado (novo, usado, construção, reforma ou ampliação)
  • Valor aproximado do imóvel
  • Estado e cidade onde deseja fazer a aquisição
  1. Dados pessoais – Informe os seus dados pessoais para identificação
  • CPF
  • Telefone
  • Renda mensal familiar bruta
  • Data de nascimento do comprador
  1. Opções
  • O site te apresentará as melhores opções de financiamento para o seu perfil. Basta selecionar o que mais lhe for interessante.
  1. Resultados
  • Nesta etapa o site faz os cálculos e apresenta todos os valores detalhados. Serão mostrados os valores da entrada, do subsidio, o valor das parcelas e quantidades de meses para pagamento.
  • As taxas de juros são apresentadas e detalhadas em um relatório simples e de fácil entendimento.

Em qual faixa de renda me enquadro dentro do programa?

Existem diferentes perfis de pessoas que tem interesse em aderir ao financiamento Minha Casa Minha Vida. Por isso o governo criou um sistema que os dividi em faixas de renda.

Esse método de divisão permite entender as reais necessidades de cada grupo de famílias.

Portanto o fator que determina a divisão das faixas é a renda familiar. Até pouco tempo existiam apenas 3 faixas, mas em 2017 foi criada uma nova e intermediaria.

Assim te apresentaremos cada uma delas e suas características. Confira:

  • Faixa 1 – Destinada a famílias com renda bruta é no máximo R$ 1800,00. Esse grupo tem maior subsidio por ser considerado baixa renda e as mensalidades podem ser dividas em até 120 vezes. O valor das prestações são entre no mínimo R$ 80,00 e no máximo R$ 270,00. O imóvel adquirido é a garantia do financiamento.
  • Faixa 1,5 – Essa faixa trata-se de uma intermediaria que foi recentemente criada e agrupa famílias com renda mensal bruta de até R$ 2600,00 mensais. As taxas de juros para esse grupo são de 5% ao ano. O prazo para pagamento é de até 30 anos e o valores do subsídio pode chegar a até R$ 47.500,00.
  • Faixa 2 – Faixa que reúne famílias com renda mensal bruta de no máximo R$ 4000,00. O valor subsidiado é de no máximo R$ 29.000,00.
  • Faixa 3 – Compreende os grupos familiares com renda mensal bruta de até R$ 7000,00.

Então agora que você já conhece o perfil de cada faixa resta apenas identificar qual a sua para saber quanto de subsidio consegue ao tentar o financiamento utilizando-as.

As faixas permitem que cada financiamento seja tratado de forma única visando atender as necessidades voltadas para aquele grupo. As famílias com menor valor de renda mensal tendem a receber maiores incentivos e os juros são bem menores.

Como contratar o financiamento Minha Casa Minha Casa Minha Vida

As etapas do processo de contratação do financiamento ocorrem conforme o seguinte fluxo:

1 – Cadastro

  • As famílias com renda mensal máxima de R$ 1800,00 devem se dirigir a prefeitura de sua cidade e verificar as datas em que as inscrições serão abertas.
  • Famílias com renda mensal superior a R$ 7000,00 tem a opção de fazer a inscrição através de uma entidade organizadora ou diretamente em qualquer agencia da Caixa Econômica.

2 – Avaliação cadastral e checagem de dados

  • Após a finalização do cadastra, o banco analisará as informações da família com base no cadastro e documentos entregues.

3 – Assinatura do contrato de financiamento

  • Após o cadastro ser aprovado, o banco convocado o contratante para a assinatura do contrato.

Afinal, pós essas etapas serem concluídas é necessário apenas a liberação da chave do imóvel e é o início de uma vida com muito mais qualidade e conforto para você e toda a sua família. E isso graças ao financiamento Minha Casa Minha Vida.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *