Cadastro Minha Casa Minha Vida: Como fazer?

Welcome to my house

O Cadastro Minha Casa Minha Vida é o primeiro passo para que você esteja mais perto da casa própria. Esse programa inovou ao democratizar a compra de imóveis, por isso vamos te mostrar quais são as etapas para fazer parte dele.

O programa é uma criação do Governo Federal e foi lançado em 2009, durante o governo Lula. Seu objetivo é que mais pessoas saiam do aluguel e consigam morar com dignidade tendo um lar para sua família.

São pelo menos três esferas envolvidas no programa, e será preciso procurar uma delas para fazer seu cadastro Minha Casa Minha Vida.

  • Governo Federal.
  • Prefeituras municipais.
  • Empresas e entidades sem fins lucrativos.

Segundo dados do Economia Uol, já foram mais de 4,3 milhões de casas entregues para brasileiros de diferentes Estados. E você pode ser o próximo a fazer parte desse número.

Como? Basta conferir o conteúdo que separamos para que você não tenha mais dúvidas sobre como fazer o Cadastro Minha Casa Minha Vida.

Quem pode participar do MCMV?

Antes mesmo de fazer sua inscrição no programa, há alguns requisitos que precisam ser satisfeitos. Caso contrário, a solicitação pode ser negada. Veja só quais são eles:

  • Não possuir casa ou financiamento de imóvel em seu nome.
  • Jamais ter sido contemplado com outro programa de habitação do governo.
  • Não fazer uso da casa para comercio, ou seja, alugar, vender produtos etc.
  • Não ser membro do Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT) ou do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN).

Quais documentos serão necessários?

Para evitar dores de cabeça e retrabalhos, indico que já separe seus documentos. De preferência tenha uma pasta com todos eles. Provavelmente a entidade em que você for se cadastrar vai te dar uma listinha com o que precisa.

Pegue essa lista e cheque cada um dos itens, se for preciso faça algum tipo de marcação para ter certeza que providenciou todos.

O site Prestes nos lembra que eles são:

  • Comprovação de renda (pode ser o holerite ou contracheque).
  • Documentos pessoais de identificação (RG e CPF).
  • Comprovante de Estado Civil (Certidão de nascimento, casamento, certidão averbada com divórcio ou contrato de união estável).
  • Comprovante de endereço atualizado.
  • Declaração do imposto de renda.

Lembrando que as regras permitem que seja “acumulada” a renda de mais de uma pessoa da família para facilitar o financiamento. Neste caso, os documentos dessa pessoa também precisam ser providenciados.

Além disso, os autônomos podem comprovar sua renda por meio de extrato bancário ou pró-labore.

Como fazer o cadastro Minha Casa Minha Vida?

O cadastro Minha Casa Minha vida é, na verdade, composto por pequenas partes. Cada uma delas é necessária para recolhimento de informação e triagem dos seus dados.

De maneira geral, o financiamento vai depender da conclusão das seguintes etapas:

1-Etapa de Cadastro Minha Casa Minha Vida

Aprendendo a fazer cadastro Minha Casa Minha Vida
O Cadastro é a primeira etapa a ser feita

As famílias com renda mensal de até R$ 1.800,00 se cadastram na prefeitura da sua cidade. Isso também vale para as famílias da faixa 1,5, que são aquelas com renda de o teto até R$ 2.600,00.

As famílias que têm renda mensal de até R$ 7.000,00 fazem a solicitação da contratação por meio da entidade organizadora ou de atendimento em qualquer agência da Caixa Econômica.

2-Etapa de Avaliação

Depois do cadastro feito, o banco avalia as informações prestadas de cada família interessada. O banco, ou a prefeitura, convoca os selecionados para assinarem o contrato de financiamento.

O banco vai te oferecer as melhores condições e mostra as vantagens de cada uma, esteja bastante atento aqui e esclareça todas as dúvidas.

3-Etapa de Assinatura do Contrato

Depois de entregar todos os documentos e receber resposta positiva do banco, é hora de assinar o contrato. Dependendo de como o imóvel foi financiado você já recebe a chave na hora. Caso esteja em construção, assim que a obra for finalizada.

Viu como é fácil realizar o cadastro Minha Casa Minha Vida? Agora continua comigo que ainda preciso compartilhar informações essenciais para você receber a chave da casa própria.

Quais são as faixas de renda do programa?

Existem diferentes faixas salariais, segundo as diretrizes do programa. Cada faixa corresponde a um grupo específico e à realidade dele.

Isso é importante, porque uma mãe solteira com filhos menores de idade tem necessidades diferentes de uma família com mais pessoas que trabalham.

faixa de renda minha dasa minha vida
As famílias são classificadas em 4 faixas de renda

O fator determinante dessas faixas é a renda bruta mensal familiar. Existem 4 faixas que são definidas da seguinte forma:

  • Faixa 1:  Famílias com renda mensal bruta de até R$ 1800,00. Nesta faixa, as parcelas para pagamento podem ser divididas em até 120 vezes com valores mensais entre R$ 80,00 e R$ 270,00. O próprio imóvel financiado é a garantia do banco.
  • Faixa 1,5: Famílias com renda mensal de até R$ 2600,00. Neste perfil, a taxa de juros é de 5% ao ano. O prazo para pagamento pode chegar a até 30 anos e os valores subsidiados chegam a até R$ 47.500,00.
  • Faixa 2: Famílias com renda mensal máxima de R$ 4000,00 bruto. Os valores dos subsídios podem atingir ao máximo de R$ 29.000,00.
  • Faixa 3: Famílias com renda mensal bruta de até R$ 7000,00.

Conhecendo os rendimentos que determinam as faixas, você, certamente, já consegue identificar em qual grupo se enquadra, não é mesmo?

Se preferir você pode fazer a simulação do seu financiamento diretamente no site da Caixa e tem a opção de usar o seu saldo de FGTS no cálculo.

Aliás, ele pode ser utilizado como entrada ou como complemento da entrada na compra da sua casa. Mas é preciso ter acumulado pelo menos 3 anos de contribuição.

Quais são as condições para contratação do Minha Casa Minha Vida?

Existem alguns fatores importantes para que que o Cadastro Minha Casa Minha Vida seja aprovado. Veja quais são:

  • O valor da parcela mensal não pode ultrapassar o limite de até 30% dos rendimentos da família.
  • A renda bruta da família não pode ser superior a R$ 7.000,00 mensais.
  • A casa adquirida deverá ser utilizado como moradia e não como estabelecimento comercial.
  • Deverão ser apresentados todos os documentos pessoais e demais documentos que forem necessários.

Estar dentro desses requisitos é crucial para que você consiga ter seu novo lar. Não omita ou adultere qualquer informação, pois pode acabar te prejudicando no futuro.

Quais as vantagens oferecidas pelo programa?

Com o cadastro Minha Casa Minha Vida tornou possível a realização do sonho das famílias brasileiras: ter a casa própria. Com o incentivo do financiamento muitos estão finalmente saindo do aluguel.

Desde de seu lançamento em 2009, as vantagens e facilidades oferecidas continuam. Isso é ótimo para quem quer desfrutar de benefícios no momento da compra do imóvel. Algumas das vantagens do Minha Casa Minha Vida são:

  • Taxas de juros que acompanham a renda do perfil de cada família.
  • Financiamentos para casas em áreas urbanas e áreas rurais.
  • Programa Caixa de olho na qualidade, que tem o objetivo de esclarecer dúvidas, receber sugestões, críticas e prestar apoio ao cliente. O atendimento ocorrer de forma gratuita pelo 0800 721 6268.

O Minha Casa Minha Vida já recebeu várias reformulações e melhorias. Todas mudanças somaram e aconteceram de maneira positiva. Como a possibilidade de escolher se quer a compra, a construção ou a reforma do imóvel.

Para ler na íntegra o contrato do programa e conhecer detalhadamente quais são os direitos e deveres seus direitos e deveres, acesse AQUI.

No site da Caixa Econômica Federal estão disponíveis para download todas as listas de documentos para impressão. Lá você também encontra dicas e orientações para saber mais sobre o financiamento.

Resultados do programa Minha Casa Minha Vida

Em todo Brasil mais de 7 milhões de pessoas tiveram suas vidas melhoradas com Minha Casa Minha Vida. Em 2020 o programa completa 11 anos e prevê atualizações para garantir o direito a moradia dos brasileiros.

O programa já recebeu críticas positivas de entidades como a ONU e atualmente representa uma oportunidade para que muitos conquistem um imóvel para a família.

Além de garantir moradia digna e de qualidade , ele também contribui para que o setor dos materiais para construção se mantenha aquecido.

A efetividade das ações habitacionais fez com que muitas metas do Minha Casa Minha Vida fossem atingidas.

Foram mais de 6000 mil municípios atendidos, mais de 200 milhões de reais investidos, milhares de empregos gerados e muitas empresas do ramo da construção foram abertas.

O mais importante é que a maior parte das pessoas beneficiadas é de baixa renda, contribuindo para a inclusão social. Observe os dados dos resultados alcançados pelo programa:

  • 52% das pessoas atendidas são da faixa 1, ou seja, o grupo com renda familiar mensal de até R$ 1.800,00.
  • 39% das pessoas atendidas são do grupo 2, ou seja, aqueles que têm renda de no máximo R$ 3.275,00 mensais.
  • 9% dos beneficiários recebem renda mensal familiar entre R$ 3.275,00 e R$ 5.000,00.

Esses dados contemplam apenas os resultados obtidos até o ano de 2014. De lá para cá já se passaram 6 anos e os números atualmente são maiores e mais expressivos.

Se você tem o objetivo de adquirir a casa própria, não perca tempo e aposte na oportunidade oferecida pelo programa. Consulte em qual faixa se encaixa e não deixe de fazer o seu Cadastro Minha Casa Minha Casa Minha Vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo